Queda de Cabelo

A queda de cabelo excessiva tem impacto significativo na aparência, e pode ser fonte de preocupação para homens e mulheres. A alopecia androgenética, também conhecida como calvície, é um problema que pode levar à perda total ou parcial dos cabelos. Embora seja mais comum entre o sexo masculino – estima-se que 80% dos homens com mais de 80 anos sofram do problema 

O que é Tricologia

A tricologia é o ramo da medicina que trata dos pêlos ou cabelos. Originou-se na Inglaterra em 1902. Seu estudo contém a função de solucionar vários problemas capilares. Existe, no Brasil, assim como em outros países, um interesse crescente pelos tratamentos alternativos e preventivos

Resumindo: A tricologia estuda e encontra soluções para diversos distúrbios capilares que alteram a estrutura e o aspecto do cabelo

 

Quando Procurar um Especialista em Tricologia?

Existe uma variedade de tratamentos disponíveis para o tratamento da queda de cabelos, o dermatologista é o especialista que poderá diagnosticar a causa da queda de cabelos, orientar o seu tratamento

Dr. Danilo Siqueira Talarico

Graduado em medicina pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas, pós-graduado em dermatologia, estética médica e tricologia (cabelos) pela Fundação Pele Saudável, diretor da Sociedade Brasileira do Cabelo – subsede interior paulista e professor de transplante capilar no instituto BWS.

Dra. Aline Siqueira Talarico

Graduada em medicina pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas, residência médica em dermatologia na mesma instituição, título de especialista em dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), diretora clínica da BelaPele, Centro Especializado em Dermatologia, Estética e Tricologia.

A nossa ideia é unir o que há de mais moderno na dermatologia e estética, oferecendo assim tratamentos inovadores de ponta e atendimento de qualidade focado em resultados. Nossos procedimentos estéticos são os mais modernos e eficazes que existem nos meios acadêmicos científicos. Diz Dra. Aline Talarico e Dr. Danilo Talarico.

Por que procurar um Especialista em queda de cabelos ?

Um especialista, é uma pessoa que se ocupa exclusivamente de um ramo particular de uma ciência, nossa equipe está pronta para atenbder todas as suas necessidades

Causas da queda de cabelo ?

Homens, em geral, são os mais afetados pela calvície ou alopecia androgenética, embora muitas mulheres também sofram deste problema. A calvície é a falta de cabelos na cabeça e inúmeros fatores podem causar perda dos cabelos. Dependendo da causa, há maneiras diferentes de lidar com o problema

Perde cabelo é normal ?

A queda de cabelo é normal. Cerca de 50 a 100 fios de cabelos caem da cabeça de todas as pessoas diariamente – o que não é muita coisa comparada aos mais de 100 mil fios sobre nosso couro cabeludo.

 

Conforme vamos envelhecendo, nossos fios de cabelo vão se tornando cada vez mais finos e rarefeitos. No entanto, muitas pessoas apresentam uma perda de cabelos mais acentuada, o que pode ser um sinal de algum problema de saúde mais grave. Mas, mesmo em casos muito acentuados, aqueles que sofrem com perda dos cabelos não têm motivo para pânico: esse quadro não leva à calvície, pois todos os cabelos que caem serão repostos por novos fios!

Bela Pele

Bela Pele é um exclusivo espaço médico especializado em dermatologia e tricologia.
Fundado pelos dermatologistas e irmãos Aline Talarico e Danilo Talarico, especializado em tricologia-cabelo, o centro promete ser referência em tecnologia nos assuntos relacionados à pele, estética e cabelos.

 

Quais os tipos de Queda de Cabelo ?

Eflúvio Telógeno

Uma das doenças mais frequentes do consultório, mas, felizmente, com elevados índices de resolução espontânea. Sabe-se que na queda capilar fisiológica pode ocorrer perda de 50 a 100 fios por dia, quando essa média é ultrapassada temos, então, o eflúvio telógeno, normalmente sem nenhuma lesão específica do couro cabeludo ou do fio.

No eflúvio telógeno, em 70% dos casos é possível determinar o fator causador da queda, como febre, infecções, emagrecimento, dietas restritivas, cirurgias ou estresse. Quando um caso necessita tratamento com medicações orais ou intradérmicas, é importante que sejam feitos exames complementares específicos para guiar a terapêutica de maneira adequada.

Alopecia Androgenética

O próprio nome remete sua causa, que tem parte na genética e outra nos hormônios, e juntas provocam a miniaturização dos fios de partes do couro cabeludo com um padrão diferente entre homens e mulheres. Nesta doença, muito além da queda, os fios ficam finos, até que deixam de nascer, gerando a sensação de diminuição do volume capilar e por vezes deixando a mostra o couro cabeludo nos locais mais afetados.

É importante avaliação completa do paciente, com história, exame clínico e laboratorial, se necessário, para então implementar a terapêutica mais adequada a cada caso.

Além dos medicamentos orais e tópicos, alguns procedimentos médicos como MMP, intradermoterpia, laser, microagulhamento e até transplantes capilares são muito úteis para melhora do quadro. Vale a lembrança de que essa é uma doença crônica, sem previsão de melhora espontânea, necessitando de acompanhamento e tratamento ao longo da vida.

Alopecias Cicatriciais

Como seu próprio nome diz, são cicatrizes em couro cabeludo, nas quais não há mais folículos capilares viáveis para que os fios voltem a crescer nessa região. Algumas doenças podem levar a essa desordem:  alopecia frontal fibrosante, liquen plano pilar, foliculites dissecante ou decalvante, acne queloidiana da nuca, alopecia cicatricial central centrífuga, lúpus cutâneo e pseudopelada de Brocq.

O tratamento consiste em interromper a causa da agressão folicular em cada uma das possíveis doenças causadoras e reduzir a formação destas áreas cicatriciais. O tratamento clínico é importantíssimo para frear a evolução da doença, e após estabilização, é possível através de alguns procedimentos médicos como transplantes capilares, repilar as regiões afetadas.

Alopecia Areata

Uma doença que tem várias formas de manifestação, desde pequenas áreas sem cabelos até a ausência total de pelos e cabelos do corpo. A origem da doença ainda é indefinida, mas a teoria mais forte fala a favor de uma predisposição genética que desencadearia a reação auto-imune com ataque do folículo capilar e consequente queda do cabelo.

Os tratamentos podem ser clínicos, com uso de medicações tópicas ou infiltração de medicaçãoes,  ou então, já em casos mais graves e extensos, medicações orais podem ser necessárias. Há vários estudos em andamento de medicações imunobiológicas para casos resistentes, sendo possíveis alternativas em futuro próximo.

Transplante capilar

O transplante capilar utiliza unidades foliculares do próprio paciente, que podem ser obtidas através de duas técnicas:

– retirada de uma faixa de couro cabeludo da parte occiptal da cabeça (FUT) e com posterior separação manual dos folículos, ou

– retirada feita através de várias mini-incisões, por todo o couro cabeludo, nas quais os folículos já saem separados. Essa técnica pode ser feita por máquina (Robô) ou manualmente (FUE).

Os folículos separados são implantados na área calva para melhora da densidade dos fios na região, com importante resultado estético natural.

O tempo cirúrgico é variável e depende da técnica escolhida pelo médico e paciente, de modo que cada tipo de procedimento apresenta resultados, cicatrizes, tempo de recuperação e custos diferentes.

A tecnologia do robô ajuda o médico e sua equipe a coletar unidades foliculares com precisão e mais comodidade, sem grandes diferenças no resultado final do procedimento quando comparado com a técnica manual.

É indispensável o tratamento clínico, que deve ser realizado previamente à cirurgia, assim como sua manutenção posterior, possivelmente por tempo indeterminado, a depender da doença de base que causou a alopecia.

Transplante de sobrancelhas

Delicada técnica de implantação das unidades foliculares com correta angulação e fios adequados para que se tenha a real dimensão 3D. Conjuntamente, a micropigmentação bem executada pode auxiliar no desenho desta moldura da face, tão importante para a imagem do ser humano.

Transplante de barba

Após tratamento clínico implementado para redensificação da barba, a depender da causa das falhas, o transplante de barba é muito útil em trazer maior densidade nos locais, no qual o tratamento clínico não foi capaz isoladamente. Podem ser usadas as técnicas FUE ou FUT, a depender da escolha do médico e do paciente.

 

Microagulhamento

Mais uma técnica que veio somar forças aos tratamentos já disponíveis, tanto em fases anteriores ao transplante como pós transplante, auxiliando no crescimento e estímulo dos fios. Deve-se ter cuidado com a técnica e o limite entre estímulo visado e trauma indesejado dos folículos, por isso é importante que seja feito por médico capacitado.

Pode ser associado a outras técnicas e deve sempre ser usado em conjunto aos tratamentos tópicos e orais

Fale agora mesmo com nossos especialistas

Eflúvio Telógeno

Uma das doenças mais frequentes do consultório, mas, felizmente, com elevados índices de resolução espontânea. Sabe-se que na queda capilar fisiológica pode ocorrer perda de 50 a 100 fios por dia, quando essa média é ultrapassada temos, então, o eflúvio telógeno, normalmente sem nenhuma lesão específica do couro cabeludo ou do fio.

No eflúvio telógeno, em 70% dos casos é possível determinar o fator causador da queda, como febre, infecções, emagrecimento, dietas restritivas, cirurgias ou estresse. Quando um caso necessita tratamento com medicações orais ou intradérmicas, é importante que sejam feitos exames complementares específicos para guiar a terapêutica de maneira adequada.

Alopecia Androgenética

O próprio nome remete sua causa, que tem parte na genética e outra nos hormônios, e juntas provocam a miniaturização dos fios de partes do couro cabeludo com um padrão diferente entre homens e mulheres. Nesta doença, muito além da queda, os fios ficam finos, até que deixam de nascer, gerando a sensação de diminuição do volume capilar e por vezes deixando a mostra o couro cabeludo nos locais mais afetados.

É importante avaliação completa do paciente, com história, exame clínico e laboratorial, se necessário, para então implementar a terapêutica mais adequada a cada caso.

Além dos medicamentos orais e tópicos, alguns procedimentos médicos como MMP, intradermoterpia, laser, microagulhamento e até transplantes capilares são muito úteis para melhora do quadro. Vale a lembrança de que essa é uma doença crônica, sem previsão de melhora espontânea, necessitando de acompanhamento e tratamento ao longo da vida.

Alopecias Cicatriciais

Como seu próprio nome diz, são cicatrizes em couro cabeludo, nas quais não há mais folículos capilares viáveis para que os fios voltem a crescer nessa região. Algumas doenças podem levar a essa desordem:  alopecia frontal fibrosante, liquen plano pilar, foliculites dissecante ou decalvante, acne queloidiana da nuca, alopecia cicatricial central centrífuga, lúpus cutâneo e pseudopelada de Brocq.

O tratamento consiste em interromper a causa da agressão folicular em cada uma das possíveis doenças causadoras e reduzir a formação destas áreas cicatriciais. O tratamento clínico é importantíssimo para frear a evolução da doença, e após estabilização, é possível através de alguns procedimentos médicos como transplantes capilares, repilar as regiões afetadas.

Alopecia Areata

Uma doença que tem várias formas de manifestação, desde pequenas áreas sem cabelos até a ausência total de pelos e cabelos do corpo. A origem da doença ainda é indefinida, mas a teoria mais forte fala a favor de uma predisposição genética que desencadearia a reação auto-imune com ataque do folículo capilar e consequente queda do cabelo.

Os tratamentos podem ser clínicos, com uso de medicações tópicas ou infiltração de medicaçãoes,  ou então, já em casos mais graves e extensos, medicações orais podem ser necessárias. Há vários estudos em andamento de medicações imunobiológicas para casos resistentes, sendo possíveis alternativas em futuro próximo.

Transplante capilar

O transplante capilar utiliza unidades foliculares do próprio paciente, que podem ser obtidas através de duas técnicas:

– retirada de uma faixa de couro cabeludo da parte occiptal da cabeça (FUT) e com posterior separação manual dos folículos, ou

– retirada feita através de várias mini-incisões, por todo o couro cabeludo, nas quais os folículos já saem separados. Essa técnica pode ser feita por máquina (Robô) ou manualmente (FUE).

Os folículos separados são implantados na área calva para melhora da densidade dos fios na região, com importante resultado estético natural.

O tempo cirúrgico é variável e depende da técnica escolhida pelo médico e paciente, de modo que cada tipo de procedimento apresenta resultados, cicatrizes, tempo de recuperação e custos diferentes.

A tecnologia do robô ajuda o médico e sua equipe a coletar unidades foliculares com precisão e mais comodidade, sem grandes diferenças no resultado final do procedimento quando comparado com a técnica manual.

É indispensável o tratamento clínico, que deve ser realizado previamente à cirurgia, assim como sua manutenção posterior, possivelmente por tempo indeterminado, a depender da doença de base que causou a alopecia.

Transplante de sobrancelhas

Delicada técnica de implantação das unidades foliculares com correta angulação e fios adequados para que se tenha a real dimensão 3D. Conjuntamente, a micropigmentação bem executada pode auxiliar no desenho desta moldura da face, tão importante para a imagem do ser humano.

Transplante de barba

Após tratamento clínico implementado para redensificação da barba, a depender da causa das falhas, o transplante de barba é muito útil em trazer maior densidade nos locais, no qual o tratamento clínico não foi capaz isoladamente. Podem ser usadas as técnicas FUE ou FUT, a depender da escolha do médico e do paciente.

 

MMP® Micro infusão de Medicamento na Pele

Com objetivo de entregar medicações específicas diretamente ao folículo e ao mesmo tempo conferir estímulo com as punturas das agulhas, essa técnica é pouco indolor e muito útil em diversas doenças que acometem o couro cabeludo, com poucas contra-indicações e efeitos colaterais.

Procedimento indolor

Além disso, não existe necessidade de anestesia e o tratamento é muito bem tolerado, apenas com um leve desconforto. 

Fale agora mesmo com nossos especialistas